Ultraman Mebius 8 Brothers – A grande batalha decisiva | A busca pela realidade em uma homenagem ao passado

“Esta é uma história de um mundo sem o Ultraman que você veio a amar. E obviamente o personagem principal não é um herói. Agora, libere sua mente de seu corpo, e entre neste surpreendente mundo novo”.

Como vê pela frase acima, retirada da fala do narrador logo no início do filme, ULTRAMAN MEBIUS 8 BROTHERS – A GRANDE BATALHA DECISIVA começa sem um dos gigantes heróis japoneses.

Daigo, Shin e Gamu eram crianças quando o primeiro Ultraman foi levado ao ar em 1966. Prometeram a si mesmos que realizariam sonhos: um seria jogador de baseball, o outro construtor de naves e o último astronauta. Ilusões aparentemente infantis, não fosse uma garota de vestido branco e sapatos vermelhos que um dia apareceu e com eles brincou. Naquele dia, Daigo lhe fez uma promessa. Mas ele cresceu e se esqueceu.

Embarque em nossa Observação nesta visão mais realista da série Ultra e descubra o caminho para a estrela que os dá poder.

VIRANDO ADULTO

Para quem não conhece o suficiente a série Ultraman, o presente filme pode ser um longa qualquer. A obra, no entanto, é recheada de referências às sagas anteriores, a começar pela própria escolha dos protagonistas: Daigo, Shin e Gamu foram os Ultramen Tiga, Dyna e Gaia, cujas séries foram levadas ao ar em 1996, 1997 e 1998, respectivamente.

Merece também destaque a participação especial de Ultraman (1966-1967), Ultraseven (1967-1968), Ultraman Jack (1971-1972) e Ultraman Ace (1972) com seus atores originais e mais do que isso com suas companheiras originais.

Entretanto, como dissemos anteriormente, nenhum deles existe neste mundo. E aqui mais uma homenagem ao passado, a veneração que as crianças do passado tinham com Ultraman. Desesperados, os três protagonistas, ainda pequenos, correm para chegar a tempo de jantar e assistir ao novo episódio.

E é o próprio Daigo que explica essa realidade para o espectador, quando começa a ter visões das batalhas de Ultraman Mebius contra monstros Kaiju e eles se encontram:

“É um pouco complicado, mas desta vez foi você quem entrou em meu mundo. Seja Kaiju ou Ultraman, aqui eles só existem como elementos fictícios em histórias”.

UM TOQUE DE REALIDADE

“Você se esqueceu? Esse é o motivo porque eu desapareci deste mundo. Se Ultraman desaparecer dos corações das crianças, se as pessoas perderem seus sonhos de vista, eu desaparecerei. A galáxia será regida por eles”.

Ao criar uma trama onde os Ultramen não são os personagens principais, os produtores desta película deixam clara a intenção de dar mais realismo à saga. O mesmo método já foi realizado em diversas ocasiões no ocidente, seja no quadrinho, cinema ou televisão. Um exemplo disso é uma obra que já observamos aqui: O Estigma do Superman. Onde o Superman mesmo não existe naquele mundo, mas faz uma sombra de si refletir em um personagem em especial.

Cartaz de Ultraman Mebius e os Irmãos
Ultra (2006), que já havia feito um especial
reunindo heróis do passado
A tentativa em A GRANDE BATALHA DECISIVA é louvável, porque dá um ar de diferente aos grandes heróis japoneses, mesmo que isso ocorra até metade da obra. Sim, metade! Até porque fica óbvio desde o início que iam dar um jeito de colocar todos os oito guerreiros batalhando conjuntamente contra um inimigo comum. Para quem assistiu ao filme anterior da saga, Ultraman Mebius e os Irmãos Ultra (2006), isso fica mais claro ainda (quem não conhece este, saiba que se trata de um especial de quarenta anos da franquia e é bastante recomendável!).

Tal fato não desmerece a produção, pelo contrário, é louvável a reunião de um grupo grande de personagens e conseguir montar uma história que pode não ser a melhor de todas, mas ao menos se mostra coesa e agradável.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

“Você se esqueceu? Esse é o motivo porque eu desapareci deste mundo. Se Ultraman desaparecer dos corações das crianças, se as pessoas perderem seus sonhos de vista, eu desaparecerei. A galáxia será regida por eles”.

Ultraman, seja qualquer uma das séries, marcou gerações de crianças que cresceram vendo com fascínio aqueles heróis lutando contra estranhos monstros. Fez parte de uma boa fase em que produções japonesas tinham bastante peso nas televisões brazucas, que infelizmente acabou se perdendo. Faz falta!

Entretanto, ouse colocá-los a frente de uma criança hoje! Veja o brilho no seu olhar enquanto acompanha atentamente às lutas, como brinca de imitá-los no intervalo entre um episódio ou outro, entre um filme ou outro. Não precisa estar em português para que ela entenda a noção entre o bem e o mal. E assim verás que ainda resta esperança...

Obs.: curiosamente a distribuidora brasileira colocou o nome do Ultraman Mebius no título do filme, mesmo ele não sendo o protagonista!

ULTRAMAN MEBIUS 8 BROTHERS – A GRANDE BATALHA DECISIVA
Título original: Daikessen! Chô urutora 8 kyôdai (Superior Ultraman 8 Brothers, em inglês)
Estúdio: Shochiku
País de origem: Japão
Ano de lançamento: 2008
Diretor: Takeshi Yagi
Roteiro: Keiichi Hasegawa
Elenco: Hiroshi Nagano (Daigo Madoka / Ultraman Tiga), Takeshi Tsuruno (Shin Asuka / Ultraman Dyna), Takeshi Yoshioka (Gamu Takayama / Ultraman Gaia), Shunji Igarashi (Mirai Hibino / Ultraman Mebius), Susumu Kurobe (Shin Hayata / Ultraman), Kôji Moritsugu (Dan Moroboshi / Ultra Seven), Jiro Dan (Hideki Gô / Ultraman Jack) e Keiji Takamine (Seiji Hokuto / Ultraman Ace)

2 comentários:

  1. Achei o texto muito interessante.
    Meu pai, quando criança, assistia muito os filmes dos Ultras e quando não conseguia, pedia até para o irmão gravar o som do episódio... depois ele ficava imaginando o que estava acontecendo...
    Quando eu era criança ele me apresentou os ultras e desde então sou fã... eles marcaram minha infância.
    Se tiver um filho, com certeza irei mostrá-los a ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, fico muito feliz que tenha gostado do texto. Ultraman é bem especial para mim também, e meus filhos adoram. Um grande abraço e obrigado pelo comentário!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...